Porque Temos uma Linha Tão Variada, Você Sabe?

Aqui vou contar uma parte muito importante da nossa história… Repleta de carinho e amor!

 

– Porque que vocês produzem tantos produtos?

Muitas pessoas, lojistas, clientes que frequentam nosso restaurante, nos perguntam:

– Que variedade produtos, vocês que fazem?!

As vezes, não acreditam que a produção é nossa…

No dia a dia não conseguimos passar para as pessoas o que realmente nos levou ter essa linha de produtos… Hoje vou contar para vocês e aproveitar fazer uma homenagem ao Sr. Hélio…

 

No Início em 2002

FAMILIA 2004Quando começamos, produzíamos somente com matéria-prima que tínhamos na fazenda: doce de banana, conserva de pimenta, doce de jaca… depois começamos fazer tomate seco porque eu comecei a plantar tomates… desidratar banana, ervas aromáticas… tudo da nossa horta.

 

O Augusto vendia os produtos principalmente nas cidades turísticas próximas da região: Penedo, Campos do Jordão, Paraty, etc… já tínhamos um logotipo criado por nós mesmos que fazíamos a rotulagem dos produtos, tudo muito artesanal. Mesmo assim os lojistas de pontos turísticos, isso há quase 20 anos atrás, queriam produtos sem rótulo, ou somente com o nome dos produtos, visando ter uma aparência totalmente artesanal…

 

Ai percebemos que havia um nicho de mercado interessante, como precisávamos impulsionar a empresa e eu tenho uma grande facilidade de desenvolver produtos… o Augusto chegava com o que o cliente pediu e começávamos a correr atrás das matérias-primas que não tínhamos, eu ia produzindo, no fogão de casa e ele buscando mais clientes com esse perfil…

 

Essência & Sr. Hélio

Com isso, conquistamos vários clientes e nos fortalecemos, porém com uns 30 itens em linha. Até que um dia, acho que por volta de 2005, nos ligou o seu Hélio, dono do Empório Santo Antônio em Paraty, que tinha comprado um produto nosso, gostado e queria comprar nossos produtos. Durante muitos anos a loja dele foi a maior e melhor do Centro Histórico de  Paraty… Vendia muito, estava no auge… ele queria muitos produtos da loja com o nome dele. E perguntou se a gente aceitava fazer produtos para ele… lógico aceitamos na hora… era o nosso foco a marca própria naquela época, mas a condição era produzir vários outros itens que não tínhamos em linha.

 

Então eu comecei a desenvolver os produtos para atendê-lo: cocada cremosa, doce de leite com vários sabores, geleia de cachaça… nossa! como ele comprava geleia de cachaça, as pastas de salmão com damasco, várias de bacalhau… e assim foi durante anos… ele faleceu se eu não me engano em 2015 ou 2014… e durante um bom tempo ele foi nosso principal cliente. Logo no começo teve meses dele ser responsável uns 30  a 40% do nosso faturamento. As vezes, apertava um pouco no capital de giro, o Augusto ligava para ele…

– Sr. Hélio o Sr. vai passar pedido.

Ele respondia:

– vou meu filho, que está precisando?

E adiantava parte do valor do pedido… ele mandava dinheiro. Para gente, ele foi como um mentor, se hoje os produtos Essência do Vale são o que são, a gente deve muito a ele…

 

Como Desenvolvia um Produto Novo?

As vezes ele pedia um produto novo, fazíamos os testes e mandava para ele… aí chegava lá ele me ligava e falava assim esse produto está uma porcaria minha filha, você tem que melhorar porque desse jeito não vai vender não…

 

Eu entendia isso como um pai falando para o filho: “meu filho não bebe para dirigir… meu filho não faz isso, que não vai fazer bem para você…”

Em nenhum momento eu ficava chateada, porque era de uma forma muito carinhosa apesar de direta…

 

As vezes, na primeira produção, não saia tão perfeito quanto no teste, o que acontece muito com todo produto novo, chegava lá ele percebia isso, me ligava, eu falava pra ele separar o produto que no próximo pedido Augusto trocava, sempre melhor…

 

Algumas vezes fui fazer entrega com Augusto e chegava lá, percebia alguns produtos com alteração de cor, consistência, que eu achava que não era legal, depois de alguns meses de fabricação e eu achava que podia melhorar o produto, eu fazia uma revisão na prateleira dele tirava os produtos que eu achava que poderiam ser melhorados e no outro pedido mandava melhor…

 

E assim foi uma parceria de muitos anos que nos rendeu bons almoços juntos, bons momentos, com certeza ele passou muito mais momentos com Augusto do que  comigo. Mas a gente tem nele um espelho, muito do que praticamos aqui em nosso Empório no restaurante a gente aprendeu com ele, na dedicação que ele tinha com a loja dele…seja onde ele estiver fica aqui a nossa gratidão por cada produto que a gente tem hoje desenvolvido devido ao carinho que ele teve com a gente e que acreditou no nosso trabalho.

 

Como nos Sentimos Hoje

Tem alguns produtos, como a cocada cremosa, que desenvolvemos para loja dele e hoje a gente tem em linha… era um produto que a gente estava desacreditando que não vendia nas lojas dos nossos clientes, aqui em nosso empório sempre vendeu bem.

Mas parece que não pegava, um baixo giro, até falei para o Augusto que assim que os rótulos acabassem iriamos tirar de linha…

 

O que Mudou em 2020

Desde o isolamento social, com o aumento das vendas on line, a Cocada Cremosa está vendendo muito, inclusive com os clientes de atacado… assim como a gente não estava acreditando mais nas vendas dos doces e geleias com açúcar… talvez isso ocorre porque a mídia está trabalhando muito para a redução do consumo de açúcar… ou talvez ao longo dos anos fomos mudando muito nosso foco. A verdade era que depois que ele partiu, a gente estava totalmente desacreditado nessa linha. Só que isso se reverteu agora porque hoje é um dos produtos que mais vendem na nossa loja virtual…

 

O interessante é que a gente está observando, que esses produtos as pessoas que estão fazendo segunda compra, estão comprando novamente. Então isso significa que são produtos que ainda tem mercado, que as pessoas gostam e, isso também, nos faz refletir sobre como os produtos são trabalhados nos pontos de vendas, se realmente eles são expostos de uma forma legal, se existe um atendimento para explicar ao cliente sobre o produto… como é o doce, qual que é a procedência, porque é um produto diferenciado… afinal produtos artesanais, de pequenos produtores, não podem ser expostos como mais um…

Diante de tudo isso, tiramos a experiência que tudo tem seu tempo e seu propósito. No começo do ano, nossa meta era reduzir drasticamente nossa linha de produtos e agora… se não tivéssemos a linha variada que temos hoje, talvez não estivéssemos tendo o sucesso que estamos tendo em nossa loja virtual…

 

Tags: No tags

4 Responses

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked*

WC Captcha 55 − = 50