Qual a diferença da Manteiga Ghee x Manteiga de Garrafa

Estou muito feliz com a interação dos internautas com meus informativos. Essa semana, atendendo um pedido: Qual a diferença da Manteiga Ghee x Manteiga de Garrafa (ou da Terra). 

Algumas pessoas dizem que é a mesma coisa…A aparência final pode até ser, mas o processo é diferente…

Vamos lá à explicação…

De acordo com as diversas legislações que regulamentam a INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL, temos os seguintes conceitos de produtos:

Manteiga

“É o produto lácteo gorduroso obtido exclusivamente pela bateção e malaxagem, com ou sem modificação biológica do creme de leite pasteurizado, derivado exclusivamente do leite de vaca, que passa por processos tecnologicamente adequados. A matéria gorda da manteiga deverá estar composta exclusivamente de gordura láctea.”

Manteiga de Garrafa ou da Terra

“É o produto gorduroso nos estados líquido e pastoso, obtido a partir do creme de leite, pela eliminação quase total da água, através do aquecimento do creme de leite a temperaturas entre 110 e 120°C sob agitação até completa fusão, considerando-se o ponto final de aquecimento a interrupção da produção de bolhas, com precipitação da fase de sólidos não gordurosos sob forma densa e opaca, que constitui a borra e adquire coloração parda (café).”

“A fase sobrenadante, oleosa e líquida, separada por decantação em temperatura ambiente, que é a manteiga de garrafa ou da terra.”

Butteroil ou Gordura Anidra de Leite

“É o produto obtido a partir de creme ou manteiga pela eliminação quase total de água e sólidos não gordurosos, mediante processos tecnologicamente adequados.”

Especificamente, na legislação sanitária brasileira, não existe o conceito de Manteiga Clarificada e/ou Manteiga Ghee. Mas como pode-se observar nos conceitos acima, ela se enquadra no conceito de Butteroil.

Manteiga Ghee

Tecnicamenteé o óleo purificado da manteiga, onde através de aquecimento lento, toda a água e os elementos sólidos da gordura do leite e lactose são removidos. Sensorialmente, é um óleo dourado, transparente e brilhante, que não fica rançoso.

Se preparada adequadamente, apresenta as seguintes qualidades: não contém sal, não contém lactose, não produz fumaça em altas temperaturas altas, não necessita de refrigeração, mesmo após aberto.

Porém a temperatura ambiente e/ou abaixo da temperatura ambiente pode ficar bifásica e/ou apresentar cristais esbranquiçados, fenômeno que acontece também com o óleo de coco.  Isso acontece porque a Manteiga Clarificada Ghee é composto de dezenas de ácidos graxos (tipos de gorduras) com pontos de derretimento, fusão e solidificação diferentes. Então quando temos temperaturas mais baixas, estas dezenas de ácidos graxos solidificam a uma temperatura constante mais baixa para ficar com aparência lisinha e uniforme. Ou então, quando a manteiga é transportada ou exposta na prateleira de uma loja, fica exposta a variações de temperaturas. Isso faz com que esses ácidos graxos derretam e voltem a cristalizar, outros sequer voltam a solidificar. Isso acaba conferindo ao produto o aspecto bifásico. Este aspecto físico não altera o sabor, validade ou qualidade da Manteiga Clarificada Ghee. É apenas uma mudança física na textura.

Essas mudanças na textura da Manteiga Clarificada Ghee comprovam que ela é totalmente pura, assim como o mel que cristaliza é o mais puro que tem.

Legislações Consultadas

Abraços,
Helena Muzzi

Pimentas podem ser benéficas à minha saúde?

A comunidade científica está sempre procurando novas maneiras de melhorar a nossa qualidade de vida e combater doenças. Com o avanço das pesquisas na área da medicina e, consequentemente, na nutrição, é comum encontrarmos teorias sobre alimentos que, além de nutrir, podem ter características medicinais.

Esses super alimentos são também chamados de funcionais: aqueles que tem na sua composição algum nutriente ou composto que age de maneira benéfica no nosso organismo, fortalecendo o sistema imunológico ou reduzindo riscos de desenvolver doenças.

Na extensa lista destes alimentos podemos encontrar alguns utilizados no nosso dia a dia, como é o caso da pimenta.

Porque a pimenta é um alimento funcional?

A pimenta contém, em sua composição, um composto químico chamado capsaicina, que é responsável pela sensação de ardência causada por este alimento.

Ela é relacionada com a alteração de funções corporais como a melhora da circulação sanguínea (por causa de seu efeito vasodilatador) e melhora da digestão.

A capsaicina ainda é conhecida por seu efeito termogênico, que é sua característica mais estudada, já que está relacionada com o aumento do metabolismo corporal.

Efeito termogênico

Muitos profissionais da saúde tem divulgado o uso dos mais diversos tipos de pimenta na alimentação, com a justificativa de que auxilia no controle de peso. De fato, a pimenta apresenta efeito termogênico cientificamente comprovado, podendo ser observado um aumento do metabolismo corporal após a ingestão de uma pequena quantidade deste produto.

A relação deste aumento com a consequente perda de peso ainda está sendo questionada e estudada por universidades e centros de pesquisa de todo o mundo. Apesar de encontrar indícios de que o controle do peso pode ser favorecido com a ingestão da pimenta, não é possível afirmar com certeza se esta é uma das mais variadas características da capsaicina.

Outros benefícios da pimenta

Além da poderosa capsaicina, a pimenta apresenta outros nutrientes que podem ser benéficos ao organismo humano. Elas são fonte importante de vitamina C, ferro, cálcio, vitamina A e vitaminas do complexo B, além de também conterem licopeno em sua composição.

O licopeno e a vitamina C, especialmente, são importantes antioxidantes provenientes da nossa alimentação, atuando na prevenção de doenças como a diabetes, o colesterol alto e, até mesmo, alguns tipos de câncer.

Quais são os melhores tipos de pimentas para a saúde?

Levando em consideração a concentração de capsaicina na composição, as pimentas mais fortes, ou com maior ardência, são mais ricas neste composto químico, podendo favorecer seu efeito termogênico, vasodilatador e analgésico.

Mas isso não significa que as pimentas de sabor suave, como a pimenta biquinho, não tenham seu valor nutricional – quanto mais vermelha sua casca e mais suculenta sua polpa, mais ricas em vitamina C e licopeno essas pimentas serão. Por isto não existe a espécie de pimenta mais saudável; todas tem suas características importantes para a nossa alimentação.

Opinião Final

Para manter a saúde é necessário aliar vários fatores: alimentação e hábitos saudáveis… Para qualquer tipo de mudança em sua alimentação, consulte um médico ou nutricionista. Não existe milagre, existe foco e disciplina!

Levou em consideração começar a temperar seus pratos com pimenta? Elas podem ser uma boa solução para melhorar a qualidade da sua alimentação, além de oferecer ousadia e sabor para a nossa culinária. Clique aqui e confira nossa variedade de pimentas

Abraços e até o próximo post!

Helena Muzzi
Engenheira de Alimentos


 

Aprenda a Fazer Conservas de Pimentas