Receita: Brigadeiro Vegano de Biomassa de Banana Verde

O sucesso da receita de Maionese de Biomassa de Banana Verde foi tanto que estou divulgando aqui outra receita super top da minha lista de produtos feitos com biomassa de banana verde.

Se desejar saber tudo sobre Biomassa de Banana Verde, você pode baixar meu e-Book de Banana Verde: Benefícios para sua Saúde + 5 Receitas Receitas da @lurochachef.

Vamos lá a Receitinha…

 

 

Ingredientes:

1 pote de Biomassa de Banana Verde Integral 240g
1/2 xícara de chá de açúcar mascavo
3 colheres de sopa de Óleo de Coco
3 colheres de sopa de Cacau em Pó 100%

Modo de Preparo:

Coloque todos os ingredientes em uma panela de preferência antiaderente, leve ao fogo brando, mexendo sempre, até ficar brilhante e desgrudar do fundo da panela, conforme pode observar no vídeo.

Dicas interessantes:

  1. Você pode utilizar outro tipo de óleo ou gordura se preferir. Quem não for vegano, a dica é utilizar Manteiga Ghee.
  2. Você pode fazer utilizando a mesma quantidade de adoçante culinário, se for diabético. Lembre-se que se você não for diabético, é melhor consumir pouco açúcar a adoçantes.

A Biomassa de Banana Verde é uma base saudável para receitas doces e salgadas, que pode ser incluída diariamente no cardápio.

Sem glúten e de sabor neutro, a biomassa de banana verde pode substituir a farinha de trigo, soja, fécula de mandioca, amido de milho, maionese, creme de leite, etc… em diversas preparações, além de funcionar como emulsificante e espessante natural, contribui para melhora da flora intestinal.

Abraços,

Helena Muzzi
Engenheira de Alimentos

Receita: Maionese de Biomassa de Banana Verde

A Biomassa de Banana Verde é uma base saudável para receitas doces e salgadas, que pode ser incluída diariamente no cardápio.

Sem glúten e de sabor neutro, a biomassa de banana verde pode substituir a farinha de trigo, soja, fécula de mandioca, amido de milho, maionese, creme de leite, etc… em diversas preparações, além de funcionar como emulsificante e espessante natural, contribui para melhora da flora intestinal.

Nesse post vou ensinar como fazer uma receita super versátil de Maionese de Biomassa de Banana Verde

 

Ingredientes:

1 pote de Biomassa de Banana Verde 240g
1/2 xícara de chá de água
suco de 2 limões
3 dentes de alho
1/2 xícara de chá de Azeite Aromatizado
2 colheres de chá de Mostarda Artesanal Gourmet
1 colher de café de Sal Temperado com Ervas

Modo de Preparo:

Coloque todos os ingredientes no liquidificador, bate até obter consistência bem cremosa, conforme pode observar no vídeo.

Dicas interessantes:

  1. Você pode alterar as quantidades do alho e da Mostarda Artesanal Gourmet de acordo com o seu paladar. Se gostar mais forte pode acrescentar, se gostar mais suave pode reduzir. Para o meu paladar pessoal, essa proporção é a ideal.
  2. Se desejar um gostinho mais acentuado do limão, o que acrescentar de limão, reduzir da água, pois pode deixar a Maionese mole.
  3. Você pode acrescentar Ervas Finas para fazer um Molho Saudável de Salada ou um Catchup Artesanal para fazer um saboroso Molho Rosè, para uma saladinha de alface… hummmm!
  4. Quer preparar um Wrap Saudável e Saboroso? Vamos lá: rale Cenoura e Beterraba, coloque sobre a folha de Wrap, faça uma camada de Maionese de Biomassa de Banana Verde, coloque uma folha de alface, enrole seu Wrap e se delicie…

Abraços,

Helena Muzzi
Engenheira de Alimentos

Como Utilizar Biomassa de Banana Verde

A Biomassa de Banana Verde é uma base saudável para receitas doces e salgadas, que pode ser incluída diariamente no cardápio.

Sem glúten e de sabor neutro, a biomassa de banana verde pode substituir a farinha de trigo, soja, fécula de mandioca, amido de milho, maionese, creme de leite, etc… em diversas preparações, além de funcionar como emulsificante e espessante natural, contribui para melhora da flora intestinal.

Mas vamos lá ao que interessa, como utilizar a Biomassa de Banana Verde?

 1- Substituição de ingredientes em receitas

Atualmente na internet tem uma imensidão de receitas que utilizam a Biomassa de Banana Verde, mas cada pessoa pode criar a sua receita. Se for fazer um bolo, sobremesa, suflê, purê, pão, etc…pode substituir uma parte dos ingredientes por Biomassa de Banana Verde. Pode utilizá-la também para engrossar o caldo de feijão ou uma sopa.

2-    Enriquecer vitaminas, sucos e shakes

Basta colocar uma colher de sopa para cada copo da bebida e bater tudo junto no liquidificador.

3- Elaborar receitas sem glúten e sem lactose

Ai você precisa buscar uma receita, testá-la e aprimorá-la conforme seu paladar.

4-    Enriquecer sua refeição colocando a biomassa direto no prato

Pode ser consumida como normalmente consumimos farinha de mandioca no prato, misturada no feijão ou até na salada temperada com azeite e ervas. Esta é a melhor opção para quem tem a indicação de consumo diário por parte de um nutricionista, porque assim é possível dosar corretamente a quantidade de biomassa consumida individualmente.

 

Criada nos anos 90 pela bananicultora Heloísa de Freitas Valle, também autora do livro Yes, Nós temos bananas, histórias e receitas com biomassa de banana verde, Ed. SENAC 2003, a biomassa de banana verde rapidamente ganhou adeptos na nutrição, gastronomia e na indústria alimentícia.

biomassa de banana verde possui boa textura e não tem sabor residual. A grande quantidade de fibras e amido resistente faz da banana verde um alimento funcional, por facilitar o trânsito intestinal e o aumento da saciedade promovido pelo amido resistente.

Nos últimos anos diversos estudos científicos comprovaram os benefícios nutricionais da banana verde. O amido resistente contido na biomassa de banana verde possui ações prebióticas e probióticas.

Abraços,

Helena Muzzi
Engenheira de Alimentos

Jam x Jelly: Entenda a Diferença Técnica

Há alguns bons anos traduzimos os nomes das nossa geleias para o Inglês, pois é comum pessoas comprarem em nosso Empório de Fábrica, principalmente as de sabores tropicais, para presentear amigos e parentes que moram em outros países, ainda mais agora com os rótulos pintados em aquarela pela artista plástica Cibele Leonetti.

Após isso, os clientes começaram a nos perguntar qual a diferença entre Jam e Jelly e, porque, tratamos nossas Geleias como Jam e não Jelly?

Vamos lá a explicação…

Vivemos em um pais de leis complexas…A legislação de alimentos não foge a regra e até dificulta para muitas empresas. Além disso, para determinados produtos também é inexistente ou falha, então recorremos aos Padrões Internacionais (Codex Alimentarius, Diretivas Européias, FDA, etc.) para nos orientar.

Para as Geleias o mais comum é adotar o Padrão Codex Stan 296/2009 – Codex Standart for Jams, Jellies and Marmelades , pois nossa legislação é vaga e incompleta para geleias. Com a revogação da Resolução CNNPA n° 12, de 1978, que contemplava padrões de Geleias, nenhum padrão para geleias foi estipulado.

Jam x Jelly: qual a diferença

O Codex Alimentarius descreve detalhadamente quais parâmetros cada tipo de produto necessita cumprir para se enquadrar em cada nomenclatura.
Jam: Produto de consistência adequada, feito da fruta inteira, ou pedaços de frutas, ou polpa de fruta concentrada ou purê de fruta.
Jelly: Produto gelificado e semi-sólido feito de suco ou extrato aquoso de fruta.
Marmelade: Produto de consistência adequada feito de frutas cítricas, podendo ser de toda a fruta, ou dos pedaços, ou do suco.
Jelly Marmalade: Produto obtido de frutas cítricas, onde todos os sólidos insolúveis são removidos do suco, podendo conter poucos pedaços de casca.

Teor Mínimo de Frutas

Pelo Codex, as geleias podem se classificar com Extra e/ou Alto Teor de Frutas e/ou Premium, se cumprirem os seguintes requisitos:

– o percentual de frutas no produto acabado não pode ser inferior a 45%, para as frutas em geral (o que equivale a aproximadamente 60% de frutas na receita);
– 35% para groselha, manga, marmelo;
– 30% para graviola e cranberry;
– 25% para banana, gengibre, goiaba, jaca;
– 23% para caju;
– 10% para tamarindo;
– 8% para maracujá ou frutas de alta acidez;

Pela Resolução CNNPA n° 12, de 1978 é extra ou premium quando preparadas com no mínimo 50% de frutas frescas.

Consistência de Geleias

De acordo, com a Resolução CNNPA n° 12, de 1978,  as geleias não poderiam conter menos de 62% de sólidos solúveis, devendo estar firmes na embalagens, consistência adequada, sem liberação de água (sinerese) e com sabor e aroma adequados das frutas. Já o Padrão Codex Stan 296/2009, estipula um padrão de 60 a 65% de sólidos solúveis no produto final.

Como no Brasil, agora não há padrão para teor de sólidos solúveis para geleias, estamos vendo no mercado algumas geleias sem consistência adequada e “moles”. Porque as geleias que estão no padrão estipulado pelo Codex tem uma consistência mais firme, quase de corte.

Vejam o vídeo abaixo…

As geleias Essência do Vale são produzidas com a fruta fresca e/ou congelada e/ou polpa integral (purê), cumprindo o padrão Codex como Extra Jam, ou seja, mínimo 60% de fruta, têm consistência adequada, se mantêm firmes dentro da embalagens e são enriquecidas com no mínimo 4% de Biomassa de Banana Verde, conferindo uma textura diferenciada e melhorando o valor nutricional ao produto.